Notícia publicada quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Em seu primeiro disco completo, ‘Walpurgisnacht’, o ELIZABETHAN WALPURGA conseguiu em suas composições um grande equilíbrio entre o Heavy Metal mais tradicional e o Black Metal, criando algo de fácil identificação.

Mas, apesar de as músicas serem fluidas, não foi um processo fácil a busca desse equilíbrio. A banda nos conta um pouco de como foi o processo até o lançamento do disco:

“Decidimos voltar a banda em outubro de 2014, mas não havia nenhuma condição de nos reunirmos. Mal´lak morava em Natal-RN, Erick estava num período em sua carreira profissional com semanas em que dormiu 8 horas a semana inteira, Breno tocando com mil pessoas, bandas, dando aula em dois centros de formação musical, produzindo álbuns para artistas locais e eu também vivia uma fase conturbada em termo de disponibilidade de tempo!

“Sem mais nem menos, Breno me ligou em maio de 2015 pra dizer que iria se mudar pra Portugal para fazer um mestrado de dois anos e que não sabia quando voltaria, que por conta disso já tinha assumido mais compromissos do que os que ele já tinha e que só teríamos 3 ou 4 dias pra gravar o CD! Na hora em que ele falava minha cabeça já tava computando como tudo teria de ocorrer pra dar certo e assim fomos traçando os planos, cruzando nossas agendas e isso dominou minha cabeça pelos meses seguintes…

“Como ensaiar com o novo baterista? Nós já tínhamos cogitado a possibilidade de chamar o Arthur Felipe Lira, por vários motivos, mas o principal era a qualidade dele e a facilidade com que pegava qualquer música. Ele também tinha várias restrições de horário, pois, além de trabalhar, é Karatéca e professor de defesa pessoal.

“Só tivemos 3 semanas para ensaiar. Foram 3 ensaios por semana de 3 horas cada. Partimos, então, para as gravações, que duraram somente 4 dias.

“Foi tudo muito justo, mas tudo deu certo porque tínhamos tudo na cabeça. A gente tinha tudo muito claro, só não tivemos tempo! Foi esse um dos principais motivos para não ter como fazer o disco com um produtor de fora da banda! Não havia tempo nem pra ensaiar, nem pra gravar e nem pra pensar numa produção que não fosse que havíamos planejado (eu, Breno e Erick) desde que compusemos as músicas nos anos 90. Foram pouco mais de 40 horas de estúdio para gravarmos 43 minutos de música!

“Foi fundamental que cada um soubesse exatamente o que fazer na hora de gravar bem como a grande capacidade técnica de Nenel Lucena em captar o que queríamos e registrar tudo. Além de ser um extraordinário técnico de som, Nenel Lucena é um excelente músico, guitarrista também toca muito bem baixo e bateria, o que lhe dá uma vantagem na hora de captar os sons da banda, seja qual for o estilo de Metal que você toque!

“Depois disso a espera para lançar o CD foi longa, mas por causa disso eu escutei o CD umas 2 ou 3 vezes por dia, todos os dias por um ano e meio! E continuo escutando!”

Todo esse complexo trabalho de composição pode ser conferido em ‘Walpurgisnacht’, lançado esse ano pela renomada Shinigami Records e que está à venda diretamente com a banda por e-mail, Facebook, nas principais lojas especializadas e no site da gravadora (https://goo.gl/DNrUag).

A versão digital também está disponível nas principais plataformas mundiais, confira alguns links:

Amazon: https://goo.gl/sH23UP
Spotify: https://goo.gl/EyhBIl
iTunes: https://goo.gl/OHPeqf

Algumas músicas do álbum foram disponibilizadas para audição, não deixe de conferir:

The Serpent´s Eyes and the Horns of Crown
https://www.youtube.com/watch?v=U8MISijJEgQ

Transylvanian Cry
https://www.youtube.com/watch?v=TW-PPo7sIkg

Infernorium
https://www.youtube.com/watch?v=7kS2G8siXLM

O álbum foi gravado, mixado e masterizado por Nenel Lucena no estúdio Mr. Prog Studio, com arte da capa pela Deafbird Design Lab.

Contato: elizabethan.walpurga@gmail.com

Sites relacionados:
www.facebook.com/elizabethan.walpurga
www.metalmedia.com.br/elizabethanwalpurga