Notícia publicada sexta-feira, 12 de setembro de 2014

IDR: Primeiramente gostaria de parabenizar pelo excelente disco que é de muita originalidade e uma qualidade formidável desde a capa até a última música. Seguinte, conte-nos como foi a produção do debut.
Vinícius: Muito Obrigado pelas palavras e pela oportunidade irmão, esse trabalho sem duvida nos exigiu até a última gota de suor e sangue para ser concluído, fizemos toda a pré-produção na minha casa (carinhosamente chamada de “The Coven” graças ao Mercyful Fate) para trabalhar os arranjos e compor partes que ainda faltavam, gravamos o instrumental no Studio Na Music e as vozes no The Coven. Tivemos uma série de problemas durante o processo e tínhamos um prazo certo para entregar os áudios pro Adair Daufembach mixar e masterizar, foi uma corrida contra o relógio. Quando o nosso ex-vocalista deixou a banda, tínhamos duas músicas sem linha de voz ou letras e mais duas para refazer e criar linha de voz, com a chegada do Leonan, que entrou na banda em pleno processo de gravação e que por sorte nossa é um cara extremamente dedicado e com muito feeling, conseguimos fechar as vozes a tempo graças também à compreensão do Adair que estendeu o nosso prazo de entrega após saber do ocorrido, foram muitas noites sem dormir e trabalhando até desmaiar, mas valeu à pena cada perrengue. O trabalho visual com o Gustavo Sazes foi muito tranquilo, o Igor conversou com ele sobre a temática do disco e mostrou as letras, quando o Gustavo mandou a arte ficamos impressionados, ele é um artista brilhante e conseguiu capturar todo o clima obscuro do disco.

IDR: O feedback da mídia e do público está sendo satisfatório para a banda?
Vinícius: Com certeza, o debut está tendo uma aceitação excelente e o público está curtindo bastante os shows, o apoio da Metal Media está sendo fantástico também garantindo uma visibilidade excelente para o trabalho.
IDR: Vocês acham que o metal em nosso país, principalmente a cena underground se encontra em um período carente?
Vinícius: Acho que existe carência no que diz respeito à estrutura, mas isso sempre existiu, pelo menos na nossa cidade. As redes sociais tem criado uma boa forma de divulgação para eventos e bandas, mas acho que podemos aproveitar ainda mais o potencial deste veículo, tenho esperança que a cena venha a crescer mais e dar mais oportunidade a outras bandas fora dos padrões enlatados que costumamos ver com frequência em muitas bandas populares entre o público mais jovem no metal atual, espero também que a molecada conheça melhor e curta o som das bandas clássicas e prestigie mais as bandas nacionais, as conquistas de todos fortalecem o underground e o apoio do público valoriza e incentiva a produção das bandas independentes.

Leia a entrevista completa, pelo link:
http://www.imprensadorock.com.br/entrevista-red-nightmare/

[soundcloud url=”https://api.soundcloud.com/tracks/124019408″ params=”color=ff5500&auto_play=false&hide_related=false&show_comments=true&show_user=true&show_reposts=false” width=”100%” height=”166″ iframe=”true” /]

Contato: arednightmare@gmail.com

Sites relacionados:
www.facebook.com/ARedNightmare
www.metalmedia.com.br/arednightmare