Notícia publicada sexta-feira, 16 de agosto de 2013

O site ARTE METAL, aproveitando o aniversário de 5 anos da Metal Media, colocou o casal Débora Brandão e Rodrigo Balan na parede. Sem ter como escapar, os dois responderam uma entrevista. Confira um trecho:

Como surgiu a ideia de trabalhar como assessoria de imprensa de bandas de Metal?
Débora: Iniciamos em 2007, como uma “extensão” da FreeMind Records, gravadora que o Rodrigo tinha na época. As poucas empresas que existiam ou não tinham vagas ou não supriam as necessidades da FreeMind, então começamos a fazer o próprio trabalho não só de divulgação como burocrático e logístico que as bandas e o selo necessitavam. Felizmente as bandas do selo ficaram bem satisfeitas com o trabalho e foram indicando o serviço para outros grupos e decidimos estender a assessoria para demais bandas. Assim nasceu a Metal Media.

Como avaliam esses 5 anos de assessoria?
Débora: Acima de tudo, foram cinco anos de aprendizado! A assessoria de comunicação no meio musical, especialmente dentro da música extrema, é bem diferente dos demais serviços na área. Claro que o que é aprendido nas faculdades de Jornalismo e Gestão é importante, mas a vivência dentro do meio é essencial, pois é uma área muito específica e muitas coisas que funcionam em empresas comuns não funcionam em nosso cenário, o que demanda muitas adaptações.
Rodrigo: Foram anos muito divertidos. Eu poderia dizer que foram anos extremamente difíceis, mas dificuldades se têm em qualquer função que você se propõe a executar. Como a Débora disse, aprendizado é uma palavra que descreve bem esse período e espero que possamos aprender até o último dia da Metal Media. Muitas vezes eu fico olhando para nosso rol de artistas e me sinto muito afortunado em poder trabalhar e ter trabalhado com tantas bandas magníficas.

Quais os maiores desafios que já enfrentaram?
Rodrigo: Eu trato desafios sem pensar em seu tamanho. Se fossemos levar em conta as dificuldades diárias, já tínhamos voltado a ter empregos normais (risos). Mas creio que os principais desafios são os mesmos das bandas: Conseguir seu espaço, seu reconhecimento. Ter que lidar com um meio onde ainda falta muito profissionalismo e que é extremamente fechado, não facilita.

Leia a entrevista completa pelo link:
http://blogartemetal.blogspot.com.br/2013/08/entrevista-especial.html

Nossos agradecimentos aos responsáveis pelo crime, o editor Vitor Franceschini e Christiano K.O.D.A. (editor do Som Extremo – www.somextremo.blogspot.com).

Nosso abraço e agradecimento a todos os “comparsas” que lutam bravamente pelo nosso cenário. Vocês SABEM quem são.